Burocracia: Importação de drones demanda alto planejamento

Drones são ferramentas práticas, inovadoras e até mesmo divertidas. Importá-los, no entanto, demanda lidar com tributação e burocracia escorregadias, que exigem gestão profissional. Com a WM, a sua empresa importa drones com alto planejamento, prevenindo e superando esses desafios.

Desafios na importação de drones:
Tributação dos drones é permeada de ambiguidades.
A Receita Federal ainda não possui uma definição precisa e inequívoca para esse produto. A palavra "drone" pode significar desde brinquedos voadores remotos até aeronaves militares não tripuladas, situação que cria riscos à encomenda desses produtos.

Indefinição na Nomenclatura Comum do Mercosul
Pelo Mercosul o “drone” pode ser classificado como câmeras, pequenos helicópteros ou brinquedos. Buscando soluções, a Organização Mundial das Aduanas (OMA) estabilizou uma definição em 2020, mas as ambiguidades persistem.

Para obter o sucesso na importação, o importador precisa classificar o drone da maneira correta. A classificação vai determinar a carga tributária dos drones importados e a própria segurança documental da operação.

Além disso, o importador também precisa estar habilitado no RADAR. Não basta que apenas a trading esteja, é necessária a vinculação de ambas as empresas.

Por tudo isso, importar drones demanda alto planejamento documental e tributário. A WM oferece uma gestão especializada para esse tipo de importação. Temos anos de experiência e conhecemos de perto a burocracia para a correta classificação desses aparelhos, importando de forma segura e com qualidade.

WM Trading, inovação e excelência em comércio internacional.

Obrigado pela participação

Você já é um importador de drones?