Evitando causas de multa nas importações

Algumas irregularidades costumam ser frequentes. Uma gestão especializada ajuda a evitá-las.

Importações no Brasil são expostas a diversos tipos de riscos, dentre os quais se destacam os burocráticos. O volume de exigências aumenta as possibilidades de se cometer equívocos. Quando ocorrem, esses equívocos podem gerar atrasos, perdas e multas.
 
Em regra, quem deve informar as autoridades sobre as importações é o próprio importador. É responsabilidade dele providenciar os dados necessários ao fisco, à alfândega e a outras instituições. Daí o risco de equívocos: o importador não costuma ser especialista nesse serviço.
 
Fornecer essas informações é tarefa complexa, que exige alta experiência no setor. Para os importadores, obter essa experiência significa desviar recursos de suas atividades fim. Contratar uma gestão especializada pode ser mais prático e seguro.
Estes são alguns dos equívocos mais comuns:
 
Classificação da NCM incorreta: ao classificar a mercadoria, o importador deve declarar o código correto da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). Embora a classificação pareça óbvia, existem detalhes e sutilezas que podem dificultar a tarefa. Existindo divergência entre a mercadoria e a classificação, o importador pode ser questionado pelas autoridades.
 
LI irregular: caso o Licenciamento de Importação (LI) contenha irregularidades, as importações ficam sujeitas a penalidades. As possibilidades incluem ausência da LI; deferimento da LI após o embarque; envio da mercadoria após vencido o prazo de validade da LI; e outras.
 
Fatura internacional incorreta: a fatura comercial pode ser entendida como uma “nota fiscal internacional”. Ela deve conter algumas informações básicas e indispensáveis, como peso líquido, país de origem, país de aquisição, quantidade, volume, etc. Erros nessas informações sujeitam as importações a penalidades e multas.
 
Preço declarado diferente do preço arbitrado: o valor declarado da mercadoria deve ser o mesmo valor pelo qual ela foi adquirida. O importador deve declarar exatamente o preço que pagou. Caso exista diferença entre o total da aquisição e o total declarado, o importador pode ser multado por irregularidade.
 
Como dito, diante desses riscos, o importador pode se favorecer de uma gestão especializada na área. É a forma mais segura e barata de realizar importações desfrutando da experiência e dos recursos que o processo exige.
 
Com a WM TRADING, sua empresa conta com essa gestão especializada. Temos ampla experiência com trâmites e exigências legais, consolidada por ampla prática no setor, apoiada por capacidade, recursos e know-how somente possíveis por anos de experiência.
 
WM TRADING, qualidade e excelência em comércio exterior.